Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Plusoft

15/03/2021 | Plusoft

O que aprendemos com o BBB 20? 7 mudanças que valem a pena analisar

LinkedInFacebookTwitterEmail

O Big Brother Brasil de 2020 foi sem dúvidas um dos assuntos mais comentados do ano. Diferentemente das outras edições, o reality show teve pela primeira vez a participação de figuras públicas e além de ter acontecido no ápice da pandemia.

Escrito por: Talison Faria, com a coautoria de Lucas Mondoni.

O Big Brother Brasil 20, marcou a história dos realities no País. Pela primeira vez em sua história, a edição contou com famosos, e influenciadores digitais que toparam participar do programa em pé de igualdade com anônimos. Essa mudança foi vista com desconfiança por muitos fãs, mas logo passou.

A mistura de personalidades fortes, interferências externas e consciência política formaram a identidade da edição. As pautas antirracista, feminista e identitárias no geral, tiveram um destaque importante durante a edição.

1) Posicionamento político (cobrança das pessoas/marcas)

Dentro da onda de consciência coletiva sendo levantada pelo amplo acesso à informação que a internet proporciona, veio a cobrança por participantes mais diversos, que tivessem uma bagagem maior e pudessem acrescentar ao debate público.

Mas na edição 20 do programa ainda percebemos o preenchimento de “cotas” sendo direcionadas a apenas duas pessoas negras, o que mudou na edição de 2021. Durante o programa pautas presentes na sociedade, principalmente as que usam as redes sociais com frequência, foram levantadas transformando o jogo diversas vezes.

2) O novo normal

Com o início da edição de 2020, veio também a pandemia de Covid-19. Com a readaptação das rotinas e home office ganhamos tempo, dispensando as horas de transporte, assim opções de entretenimento como BBB se tornaram novamente uma via de escape da rotina. O programa que vinha de edições maçantes com personagens repetitivos, acertou ao arriscar a mudança do formato.

A identificação de isolamento nas duas pontas, também pode ser uma das razões que fizeram o sucesso da edição, além desses fatores, a internet ajudou a alavancar a popularidade do programa em uma audiência mais jovem que alimentou as redes sociais com memes. Em tom de brincadeira, alguns se definem no Twitter como comentaristas de BBB.

3) Conteúdo (a importância de alimentar as redes)

Os participantes ao longo dos anos se utilizaram de várias estratégias para se manter relevantes do lado de fora, enquanto estavam dentro da casa. Em 2020, Manu Gavassi inovou com a estratégia de falar “do além” com a sua audiência nas redes sociais. Com vídeos gravados anteriormente que eram bem-humoradas e ironizavam a sua participação.

Além disso, a profissionalização dos concorrentes teve um salto nessa edição: desde coaching de comportamento, até administração profissional de redes sociais com direito a central de gerenciamento de crises. A necessidade de se manter relevante e atuante nas redes sociais está presente em todos os segmentos e formas antigas de fazer publicidade talvez não funcionem com audiências mais jovens.

O programa usa algumas formas de venda de publicidade com cotas na TV aberta ou em todas as plataformas, assim atingindo amplamente aqueles que se interessam pelo conteúdo. Se diversificar, usando formas diferentes de chegar em audiências diferentes dá resultado e engaja.

Os consumidores querem ser vistos, percebidos. Quando isso acontece a marca é percebida como atual, e relevante dentro do segmento. Outro fator indispensável é a constância de posts nas páginas, isso mantém a marca no subconsciente dos consumidores.

4) Identificação com os influencers antes do início do programa

Um fator que ajudou a levantar o interesse pela edição, foi a participação de pessoas já conhecidas que trouxeram com si as torcidas já prontas. Mas as vantagens para dentro do jogo de ser famoso acabam aí.

Dentro da casa as torcidas rapidamente se misturaram com a formação de amizades com os participantes anônimos, tanto que o favoritismo para o ganhador não chegou antes do ¾ do jogo.

5) Repercussão do que acontece no Pay per view no Twitter

A tradicional edição do fim de noite do programa não é a única forma de se informar sobre o que acontece. Pelo Twitter, durante todo o dia é possível saber e ver o que está acontecendo graças a quem se dedica a assistir pelo Pay per view e GloboPlay. Não ter que esperar pela edição na TV aberta, ajuda o programa a se manter em alta durante todo o dia, e repercutir o conteúdo dentro da imprensa.

6) Link com bbb 21 (medo do cancelamento - pessoas que cobram um posicionamento das marcas a respeito. (BBB 21 tentando agradar os patrocinadores)

  • Se a edição passada já teve uma boa performance, a de 2021 está se superando. A edição atual está entre os assuntos mais comentados não só nas redes sociais por indivíduos, mas por produtores de conteúdo que embarcaram na onda da popularidade do programa para garantir o seu espaço.

Além disso, a emissora reconheceu a importância das redes sociais para a popularidade do programa e esse ano investiu com press kits para diversos influenciadores e contrataram alguns para falar do assunto, como o Diva depressão. Se a edição passada foi marcada pelo combate só ao machismo e ao racismo, a edição 21 até aqui é sobre cancelamento.

  • Desde a primeira festa, alguns participantes começaram a excluir do convívio da casa, quem tivesse problemas, principalmente com uma das participantes. Isso pegou muito mal do lado de fora.

Conforme as ações se tornaram mais incisivas e agressivas, os telespectadores começaram a questionar os patrocinadores, que por sua vez vendo a repercussão, pressionaram a emissora que pediu calma.

  • O medo do cancelamento é inegável, e já foi pauta dentro dessa edição várias vezes. Os participantes com experiência em trabalhar com redes sociais sabem que o que está cancelado hoje, amanhã já não está. Como na vida fora das redes tudo depende do próximo a ser cancelado.

7) Como reverter o cancelamento?

Dentro do Big Brother tudo muda a todo momento. O primeiro “vilão” da edição, depois de ter passado pelo cancelamento dentro e fora da casa, e pelo o que muitos analistas descrevem como violência psicológica, foi absolvido pelo público e abraçado. Saindo com mais de 6 milhões de seguidores.

A reversão do cancelamento que ocorre de fora para dentro da casa, pode passar por diversos passos e certamente é um processo desgastante para ambos os lados. Lidar com o cancelamento pode ser um aprendizado para aqueles que se interessam em acertar. Saber esperar, observar e entender o que as pessoas querem, podem ser alguns passos para a reversão ideal.


pt_BR