Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Plusoft

26/08/2021 | Plusoft

LMS e LXP: entenda a diferença e escolha o melhor para sua empresa

LinkedInFacebookTwitterEmail

LMS e LXP são duas siglas que se relacionam com metodologias de educação on-line, cada uma delas oferecendo serviços e benefícios específicos.

A sigla LMS, que em português quer dizer "Sistema de Gestão de Aprendizagem", é uma ferramenta que cria e administra de conteúdos educacionais em uma plataforma.

Já a siga LXP, que pode ser traduzida como "Plataforma de Experiência de Aprendizagem", pode ser entendida como uma atualização da metodologia anterior, já que reúne os benefícios existentes na LMS e oferece outros, como os conteúdos com base nas preferências dos usuários, a partir de uma análise realizada pelo algoritmo.

Quer saber mais sobre LMS e LXP e como as metodologias podem ajudar na educação a distância? Continue a leitura e descubra!

O que é LMS e LXP?

Sabe quando você utiliza aplicativos de streaming como Amazon, Spotify e Netflix? Dentro de uma única plataforma, é possível reunir conteúdos que podem ser acessados em qualquer lugar e horário. De forma similar é o que ocorre com a metodologia LMS, que ajuda na educação ao oferecer um catálogo de cursos on-line.

E sabe quando você costuma assistir determinados tipos de conteúdo nos streaming citados e eles passam a sugerir novas opções com base nos filmes e séries assistidos? 

Isso é possível graças a algoritmos, que utilizam sequências lógicas e matemáticas para, com base no histórico de conteúdos vistos, identificar os gostos de cada pessoa e oferecer conteúdos com maior probabilidade de despertar seu interesse. Assim atua a metodologia LXP, que prioriza as necessidades e expectativas dos alunos nas plataformas e desenvolve um modelo ainda mais eficiente envolvente.

Quais as diferenças entre LMS e LXP?

Como foi possível notar, ambos são sistemas que oferecem treinamentos e cursos para os usuários. De forma geral, a LXP atua como uma versão atualizada e mais alinhada com as necessidades atuais do que a LMS.

No entanto, existem outras diferenças significativas que precisam ser conhecidas:

Sistema fechado X sistema aberto

LMS é um sistema cujas configurações só podem ser ajustadas pelos administradores da página, que são os detentores do login e senha de acesso. Apesar da segurança e privacidade que isso pode proporcionar, também há uma elevação na dificuldade de gerar caminhos de aprendizagem.

Enquanto isso, a LXP é desenvolvida por meio de aplicativos que aceitam integrações externas. Desse modo gestores, colaboradores, especialistas e profissionais responsáveis pela aprendizagem e capacitação podem incluir recomendações e conteúdos.

A partir dessas características existentes no modelo de LXP, ele torna a aprendizagem diversificada, vasta e mais ágil para cada aluno.

Velocidade do design instrucional X velocidade do negócio

Considerando que as possibilidades de inserção de conteúdos no modelo LMS são limitadas e restritas ao meio interno, é natural que a interface se torne mais estática. Assim, para que o design seja atualizado de acordo com as novas necessidades do mercado e do cliente, o tempo para a intervenção é bem mais longo e, até lá, o aplicativo pode tornar-se obsoleto.

Diferentemente disso, o desenvolvimento de uma LXP leva em consideração a necessidade de atualizações e aprimoramentos constantes. Nesse sentido, a ferramenta é mais dinâmica e pode começar a aplicar novas habilidades de forma rápida.

Topo da hierarquia X Todos

Diante do contexto do modelo de LMS, que não sofre intervenções externas e tem uma interface mais estática, a equipe administrativa responsável pelo gerenciamento do software tem toda a responsabilidade de decidir quais módulos e cursos de treinamento ficarão disponíveis para os alunos. Assim, normalmente, a decisão fica por conta de funcionários da alta hierarquia, como gerentes e executivos seniores.

No caso da LXP, a inserção de conteúdos é um pouco mais livre. Dessa maneira, os usuários podem adicionar vídeos e podcasts na plataforma, para enriquecer os conteúdos e incentivar discussões. A área de social learning, em que usuários podem postar e interagir com conteúdos alheios, também auxilia na expansão de conhecimentos.

Foco de conformidade X Foco de impacto

A ferramenta LMS atua muito mais na gestão de cursos, o que pode ser facilitado com a padronização de estilo e informações utilizadas. Dessa maneira, por mais que a plataforma conte com inúmeras opções de cursos interessantes, a padronização tende a diminuir o interesse dos usuários.

Por outro lado, a LXP prioriza o impacto positivo diante dos usuários em vez de focar na conformidade. Assim, os usuários podem se sentir mais estimulados a usar e explorar a plataforma.

O melhor de tudo é que, com o passar do tempo, os usuários conseguem realizar contribuições no aplicativo, de acordo com suas necessidades e interesses.

Como funciona a LXP?

Diante dos inúmeros benefícios já percebidos da LXP para o treinamento dos usuários, é necessário se aprofundar no modo de funcionamento dessa ferramenta.

Usuário no centro

As tecnologias precisam desenvolver produtos e serviços colocando as experiências dos usuários no centro das decisões. Isso quer dizer que não se pode mais agir com base em achismos ou preferências dos gestores e de qualquer outro colaborador, mas, sim, baseado no que pode oferecer melhores experiências e satisfação para o cliente.

Interação social

A partir da interação social, a plataforma de experiência de aprendizagem (LXP) pode analisar o comportamento dos usuários e, com o auxílio da inteligência artificial, desenvolver atualizações que aumentem a satisfação com o uso das plataformas. Esse tipo de interação social pode incluir:

  • bate-papo;
  • atividades práticas;
  • interação em grupos de discussão personalizados;
  • conteúdos formais de aprendizagem;
  • conversas com especialistas;
  • redes sociais internas.

Quais os prós e os contras da LXP?

A melhor escolha de utilização entre LMS e LXP varia de acordo com suas pretensões. Por isso, é preciso analisar bem os prós e contras da LXP. Acompanhe.

Prós:

  • agilidade;
  • participação;
  • engajamento;
  • interação;
  • controle;
  • compartilhamento de conteúdos;
  • inclusiva.

Contras:

  • plataforma aberta x fechada;
  • conteúdo personalizado x pré-definido;
  • etc.

Percebeu como, mesmo com os contrasque a ferramenta oferece e que precisam ser considerados, entre LMS e LXP, a LXP oferece inúmeros benefícios que podem aumentar a vantagem competitiva e a satisfação dos seus clientes? Tudo isso ao tornar o processo de educação mais dinâmico e eficiente.

Gostou do post e quer continuar aprendendo? Confira os benefícios da inteligência artificial para o atendimento ao cliente!


pt_BR