Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Plusoft

Idioma

08/06/2021 | Plusoft

Conheça os diferentes tipos de Customer Relationship Management (CRM)

LinkedInFacebookTwitterEmail

Há um bom tempo, apostar em um Customer Relationship Management (CRM), ou Sistema de Gestão de Relacionamento com o Cliente, era algo opcional. Entretanto, hoje, qualquer negócio que almeje sucesso em suas estratégias tende a investir nesse sistema, que permite gerenciar as interações com clientes e consumidores em potencial.

Não há dúvidas de que esse sistema é fundamental para qualquer empreendimento. Contudo, uma dúvida que muitos têm é em relação aos tipos existentes e qual escolher entre tantas opções. Pensando em responder essas questões, preparamos este texto com os principais tipos de CRM para ajudar você a descobrir qual é o mais indicado para o seu negócio.

Continue acompanhando e saiba mais sobre esse sistema tão necessário. Boa leitura!

O que é um Customer Relationship Management (CRM)?

CRM trata-se de uma abreviação para Customer Relationship Management, em inglês. Em português, significa um sistema de gestão de relacionamento personalizado. Seu propósito é permitir um contato mais próximo com leads ou clientes, a fim de conquistar uma qualidade maior nas entregas, tanto nas vendas quanto no pós-vendas.

Um sistema como esse, de modo geral, tem algumas finalidades quando é implementada nas empresas. Com ele, vai ser possível evitar perda de informações por meio da centralização, ter uma visão geral da saúde dos processos comerciais, acompanhar mais de perto as negociações e as oportunidades, entre outras essenciais para qualquer empresa.

Um bom CRM vai proporcionar um ambiente para aumento de produtividade dos profissionais e, sobretudo, crescimento das vendas. A maior ideia por trás desse sistema é atender às demandas dos clientes do melhor modo possível, fazendo com que eles sejam fiéis e, claro, alcançando os objetivos estratégicos do empreendimento.

Como funciona essa solução?

O CRM atua com o objetivo de facilitar as práticas de relacionamento, com um trabalho mais personalizado no controle de dados dos clientes. O sistema é responsável pelo cadastro das informações sobre os clientes. Isso significa que todos os dados dos clientes são anotados em apenas um local, o que vai permitir uma fácil e ampla visualização de possíveis novos consumidores.

Quais são os tipos de CRM que existem?

Conheça, abaixo, os principais tipos de CRM existentes para avaliar qual é o melhor para sua empresa!

Operacional

Esse é o tipo de CRM mais comum, no entanto, é de grande potencial para o time de vendas e em uma negociação. Ele está ligado à criação, à gestão e ao acompanhamento das tarefas feitas no dia a dia. É nele que fica registrado todo o histórico de oportunidades, acompanhamento dos leads, funis de vendas e onde vai ser feita qualquer parte operacional do processo.

Analítico

Esse CRM é responsável pela análise de dados, gráficos e cenários para conhecer os clientes e verificar quais são suas necessidades. Ele tem o objetivo de usar programas de processamento e armazenamento de dados para conseguir uma visão muito mais consistente dos clientes.

Colaborativo

Esse tipo de sistema permite que as informações dos leads/clientes sejam compartilhadas com todos os colaboradores que tenham o acesso. Esse é um tipo de software que ajuda a unir todos os times de uma empresa em apenas um propósito: usar todas as informações para conquistar e fidelizar os clientes.

Na nuvem

Esse é um CRM que funciona on-line. Assim, todas as informações armazenadas nele podem ser acessadas por meio da internet. Isso facilita muito o trabalho das equipes de vendas e de marketing para cumprirem suas tarefas com mais facilidade e agilidade. Dessa forma, conseguem aumentar a produtividade, já que poderão acessá-lo a partir de qualquer dispositivo e em qualquer lugar.

On-premise

Esse CRM é hospedado no próprio servidor da corporação, permitindo o acesso somente a partir da rede local. Se custo é mais alto, uma vez que deve ser feito no computador de cada pessoa que vai usá-lo. Muitas vezes, é necessário adquirir equipamentos. Além disso, há a necessidade de ter uma equipe de TI interna para fazer a manutenção nos servidores e nas máquinas.

Estratégico

Por fim, esse é o CRM completo, que tem mais potencial de gerar vantagens para sua empresa. Esse sistema, ao agrupar as características dos outros CRMs, disponibiliza uma visão holística dos negócios que estão em andamento. Assim, permite uma tomada de decisão muito mais certeira e objetiva. Além do mais, oferece informações que são necessárias em todos os níveis de gestão, ou seja, no estratégico, no tático e no operacional.

Como escolher o CRM ideal para o seu negócio?

Como você viu, há vários tipos de CRM e cada um deles tem uma vantagem diferente para uma operação. Então, o mais indicado a fazer é, antes de buscar a implementação de um sistema, tentar entender de que forma cada um pode agregar à sua operação. É preciso ter em mente que o melhor CRM é o que está mais alinhado com a sua estratégia.

Quais são as consequências de não adotar esse tipo de solução?

Veja, a seguir, quais são as principais consequências de não adotar o CRM no seu negócio!

Atendimento lento e ineficiente

Sem um sistema como esse, consultar e organizar os pedidos e as interações dos clientes é algo praticamente impossível, uma vez que as informações em planilhas acabam se perdendo. Quando você adota um CRM, esse processo passa a ser muito mais eficiente para o negócio e muito melhor para o cliente, que vai ser atendido de maneira mais personalizada.

Taxa de conversão baixa

As empresas que lutam para melhorar a taxa de conversão em vendas só têm a ganhar com esse sistema. Sem um CRM, não se consegue mensurar as metas adequadamente. Sem esse registro, não é possível visualizar as oportunidades que foram perdidas. Então, pode ser que sua empresa capte vários leads qualificados, mas não os converta por razões bem bobas. Sem o CRM, vai ser muito complicado identificar onde estão esses problemas.

Não valorização de um ativo relevante

Um grande risco de não ter esse sistema está ligado a não valorizar um ativo relevante para a empresa: a informação dos clientes. O uso de dados de forma estratégica é, sem dúvidas, o grande diferencial dos negócios e a tendência é que isso aumente.

Alta incidência de erros

Empresas que usam planilhas para fazer o papel do CRM precisam ter em mente que tal prática pode custar muito dinheiro e tempo. Afinal, todos os processos feitos manualmente estão mais sujeitos a erros. O CRM permite que você faça uma gestão automatizada e as informações ficam seguras. Assim, é muito mais fácil ter uma visão analítica e global das oportunidades com as funcionalidades que esse sistema oferece.

Quando as empresas não prestam atenção nessa ferramenta, deixam de lado algo que pode levar o negócio a outro patamar. Então, é importante avaliar se é o momento de começar a investir em um bom CRM, a fim de organizar os processos e melhorar ainda mais o atendimento ao cliente.

E aí, gostou do texto? Quer continuar aprendendo com nossos conteúdos? Então, aproveite e curta nossa página no Facebook para acompanhar as novidades por lá!