Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Plusoft

13/09/2021 | Plusoft

3 exemplos de PaaS para desenvolver na sua empresa

LinkedInFacebookTwitterEmail

A computação em nuvem é uma tecnologia que veio para trazer praticidade e redução de custos às empresas.

Antes de essa solução se tornar popular, o uso de uma infraestrutura física de servidores e licenças de software tornava a operação da empresa bastante custosa e com um grande trabalho de manutenção. Pois, além de manter equipamentos e guardá-los em local adequado, era preciso ter vários colaboradores no setor de TI para gerir e monitorar todos esses recursos.

Felizmente, surgiram novas soluções no mercado, capazes de reduzir drasticamente esses custos e aumentar a eficiência operacional do negócio. Com o intuito de trazer um material completo sobre o tema, entrevistamos João Varandas, cofundador da plusoft inPaaS, para falar sobre o tema.

Ao longo do texto, você será esclarecido sobre o que é uma Plataforma como Serviço (PaaS, na sigla em inglês), exemplos de PaaS e os benefícios proporcionados pela plusoft inPaaS. Boa leitura!

O que é PaaS?

PaaS é a sigla utilizada para Platform as a Service, ou Plataforma como Serviço. Trata-se de uma solução responsável pela criação, adaptação e otimização de softwares e soluções. João Varandas enfatiza que a grande vantagem do PaaS é a parte de gerenciamento, manutenção e atualização da infraestrutura ficarem do lado da plataforma. 

Dessa forma, a equipe de desenvolvimento passa a ter um foco maior nas metas de negócios e interface das aplicações, por exemplo. Os profissionais conseguem se dedicar a elementos que antes não podiam ser tão bem trabalhados — como a usabilidade de uma solução —, visto que era preciso lidar com outros aspectos que agora estão ao cargo do fornecedor PaaS.

Quais as diferenças entre PaaS, SaaS e IaaS?

Embora as três soluções sejam implementadas em nuvem, existem diferenças sensíveis entre elas. Varandas explica que “quando você contrata uma solução Software as a Service (SaaS), ela é padronizada, ou seja, é uma solução totalmente pronta para ser utilizada. No entanto, você tem pouco ou nenhum nível de customização”.

Em relação ao Infrastructure a Service (IaaS), ele “só fornece a infraestrutura como serviço, ou seja, todo gerenciamento, manutenção e atualização da infraestrutura fica sob sua responsabilidade, além de precisar construir ou instalar um software nessa infraestrutura que atenda a sua demanda”, explica o executivo.

Já no tocante ao PaaS, o entrevistado diz que a solução “fica entre o IaaS e o SaaS, permitindo que você adapte as suas soluções em nuvem, sem ter que se preocupar com a infraestrutura”.

Como o PaaS é implementado nas empresas, de modo geral?

O uso da computação em nuvem está diretamente ligado à transformação digital. Nesse sentido, o cofundador da plusoft inPaaS afirma que “o PaaS é um conceito que pode ser adotado em qualquer empresa que apresente demanda por tecnologia e que precise adaptar essas necessidades ao seu negócio. Um software de prateleira nem sempre vai atender a sua demanda”.

Quais os principais exemplos de PaaS?

Confira, a seguir, três das principais maneiras de utilizar o PaaS na área de marketing: integração com CRM, automação de fluxos e criação de aplicativos.

1. Integração com CRM

Integrar uma solução de PaaS ao CRM permite otimizar bastante o atendimento e relacionamento com o cliente. Como o histórico de dados passa a ser registrado e mostrado em uma única plataforma, é possível agilizar o contato com o consumidor e reduzir indicadores como o TMA (Tempo Médio de Atendimento) e o TME (Tempo Médio de Espera).

2. Automação de fluxos

A criação de fluxos de trabalho automatizados torna o cotidiano muito mais eficiente. Isso porque é possível delegar ao software, por exemplo, que ele envie e-mails, crie alertas e acompanhe processos. Isso permite reduzir o desperdício de tempo e recursos, aumentando a produtividade dos colaboradores e as receitas do negócio.

3. Criação de aplicativos

Soluções de baixa complexidade podem ser feitas por profissionais de marketing, de modo a ter pouca dependência do departamento de TI. Em outras palavras, é possível criar aplicativos mesmo com pouco conhecimento em linguagem de programação, por meio do recurso de soltar e arrastar presente em plataformas PaaS. 

O que é e como funciona a plusoft inPaaS?

Em relação à plusoft inPaaS, João Varandas afirma que a solução “funciona como uma ferramenta para digitalizar e otimizar processos nas empresas por meio de um conceito chamado low-code.”

Também conhecido por código baixo ou pouco código, o low-code permite a profissionais de fora da TI desenvolverem aplicações específicas de seus setores, desde que sejam simples e não venham a transgredir princípios de governança e segurança de dados.

“Além de nossa ferramenta permitir que você adapte as soluções de otimização de processos de acordo com os fluxos da sua empresa, e não como um software fechado, isso é feito com muito menos complexidade, usando componentes prontos e pouco código”, completa o entrevistado. 

Além do low-code, a ferramenta é responsável por automatizar rotinas, contribuindo para o aumento de produtividade e eficiência dos processos. “Na prática, a plusoft inPaaS já tem uma série de processos pré-montados que você pode adaptar ao seu negócio. O nosso time de consultores faz o mapeamento desses processos com você ou sua equipe, definimos os objetivos que queremos alcançar com a automação e saímos com um protótipo funcionando do seu processo”, afirma Varandas.

Quais os principais benefícios da ferramenta?

João Varandas ressalta que “usando a nossa ferramenta, as marcas precisam apenas se preocupar com os processos de negócio que devem ser otimizados, deixando conosco questões relacionadas com a arquitetura de software, infraestrutura e outros aspectos técnicos”.

O entrevistado também destaca como recursos importantes e benéficos da plusoft inPaaS: 

  • gestão de indicadores;
  • gestão dos SLAs, ou acordos de nível de serviço;
  • auditoria de processos;
  • estatísticas em tempo real;
  • foco na segurança dos dados, em total conformidade com a LGPD.

Como essa solução pode ser implementada na empresa?

Processos manuais costumam ser uma grande fonte de ineficiência e erros em um negócio. Na visão do cofundador da plusoft inPaaS, esse é um sinal de que a companhia precisa digitalizar os seus processos.

Segundo ele, esse processo de digitalização “ pode ir desde um controle de demandas de suporte, tarefas gerais de departamento pessoal, processos de controladoria, como informe de despesas de cartão corporativo ou para reembolso, até gestão de contratos”.

Quais os diferenciais da plusoft inPaaS?

No tocante aos diferenciais da ferramenta, o profissional ressalta a experiência de 30 anos da empresa, bem como a sua busca por inovação constante, de modo a garantir performance, escalabilidade e segurança da informação nas soluções da companhia.

“Nossos softwares carregam toda essa bagagem para que nossos parceiros possam focar nos seus negócios, em seus clientes”, completa o cofundador da plusoft inPaaS.

A computação em nuvem trouxe praticidade e redução de custos às empresas. Com base nos exemplos de PaaS e na plusoft inPaaS, concluímos que trata-se de uma solução bastante benéfica, por contribuir na maior agilidade para o desenvolvimento de aplicações. Além disso, foi possível constatar que ela representa menor dependência da TI, uma vez que o setor de marketing pode criar aplicações voltadas para melhor atender os clientes, por meio do low-code.

Acesse o nosso site agora mesmo e veja como a plusoft inPaaS pode resolver as demandas de marketing da sua empresa, trazendo agilidade no atendimento e satisfação do cliente!


pt_BR